Políticas de acesso à educação superior no Brasil

este livro, João Alves Pacheco, a partir de um referencial marxista, analisa cuidadosamente diferentes dimensões sobre as metamorfoses do ENEM: as influências do capitalismo contemporâneo, as transformações no mundo do trabalho, as políticas públicas educativas no Brasil, os sistemas de avaliação e o acesso à Educação Superior na atualidade. A obra é indicada a educadores (as), a todas as pessoas preocupadas com a educação nacional e aos interessados em saber mais sobre contextos, potencialidades e desafios a respeito do acesso e da permanência de alunos em faculdades, institutos, centros universitários e universidades.

A formação política e o trabalho do professor

Neste texto Florestan Fernandes apresenta a crítica ao utopismo daqueles que defenderam a educação pública sem colocar em questão nossas particularidades históricas. A partir de uma análise brilhante, o sociólogo reivindica o estudo e a compreensão de nossa condição dependente e subdesenvolvida como parte essencial da formação do professor para o exercício de seu trabalho em sintonia com os desafios educacionais de uma sociedade profundamente desigual e injusta.

Tecnociência solidária: um manual estratégico

Este livro busca contribuir para a reflexão sobre um tema que, quase que independentemente do cenário que venha a ser construído pelos atores sociais presentes na cena atual brasileira e latino-americana, tenderá a ser cada vez mais importante. À medida que se vá alargando a Economia Solidária – espaço constituído por redes de produção e consumo baseadas na propriedade coletiva dos meios de produção e na autogestão capaz de expandir-se e adquirir sustentabilidade no âmbito de uma economia capitalista periférica como a brasileira – o tema da Tecnociência Solidária se tornará iniludível.

Luiz Carlos Prestes – textos resgatados do esquecimento

Prestes orgulhava-se de ter percorrido o caminho que o levara do “tenentismo às fileiras do partido do proletariado” e da “condição de oficial das Forças Armadas a serviço das classes dominantes à honrosa situação de soldado do grande exército do proletariado”.

Reatando um fio interrompido: a relação universidade-movimentos sociais na América Latina

Reatando um fio interrompido: a relação universidade-movimentos sociais na América Latina” se aproxima da inspiração do movimento reformista de Córdoba (1918) ao olhar para atuação de pesquisadores(as)-extensionistas nas fábricas recuperadas, na agroecologia e na habitação popular. Ao mesmo tempo, o livro de Henrique Tahan Novaes se distancia da extensão universitária assistencialista e autoritária que impõe às classes populares uma forma de compreender o mundo e de desenvolver ciência e tecnologia. Este livro é parte do esforço do autor de encontrar, em meio aos escombros, as possibilidades de construção de alternativas tecnológicas para uma possível e desejável sociedade para além do capital.

Capitalismo, Trabalho e Educação em Tempos de Devastação Neoliberal

Com o intuito de contribuir para a compreensão dos desafios impostos à classe trabalhadora e à educação em tempos de extrema concentração e voracidade do capital, apresentamos uma coletânea organizada pelos pesquisadores brasileiros, Eraldo Leme Batista e Paulino José Orso, da qual fazem parte onze artigos, escritos por um pesquisador mexicano, quatro argentinos e treze brasileiros, pertencentes a diferentes instituições educacionais e regiões do país.

Educação profissional: crise e precarização

“Educação Profissional: crise e precarização” de Deribaldo Santos é fruto de uma longa trajetória de pesquisa no campo da relação trabalho-educação, em especial da educação profissionalizante. Manejando com habilidade categorias fundamentais do marxismo para desvendar as mudanças no complexo educativo, Santos no traz os principais determinantes das mudanças da educação profissional na fase “neoliberal-globalizante” do capitalismo.

Transição ao socialismo: a participação dos trabalhadores nas empresas estatais cubanas

O trabalho intitulado “Transição ao Socialismo: a participação política dos trabalhadores nas empresas estatais de Cuba” aborda a participação dos trabalhadores nas empresas estatais cubanas, enfatizando o contexto recente de “Actualización económica y social”. Analisa a participação a partir das formas de propriedade e as relações de apropriação social dos resultados a favor de toda a sociedade. O livro aprofunda as formas de participação dos trabalhadores nas empresas estatais em processo de transição socialista e suas relações com outras formas de propriedade e apropriação como um sistema liderado pela empresa estatal e seus trabalhadores.

A Oposição Sindical no Exílio

Encontro Internacional da Oposição Sindical Brasileira no Exílio: Nos dias 31 de março a 1 de abril 1979 ocorreu em Bruxelas o primeiro Encontro Internacional convocado pela Oposição Sindical (OS) brasileira, organizado pelos militantes no exílio. Uma delegação de 4 sindicalistas da OS no Brasil vieram participar do Encontro. Presentes mais de 20 organizações sindicais da Europa e das Américas, e 2 Internacionais sindicais. O Encontro manifestou a vontade da OS de dar às lutas dos trabalhadores toda sua dimensão internacional.