Categoria: Livro

Tecnologia para o desenvolvimento social: Diálogos Nides-UFRJ

Flávio Chedid Henriques, Felipe Addor, André Malina e Celso Alexandre Alvear (Organizadores)

Este livro comemora os cinco anos do Núcleo Interdisciplinar de Desenvolvimento Social (NIDES) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ele apresenta desenvolvimentos teóricos e análises de experiências de pesquisadores desse e de outros núcleos latino-americanos que buscam a emancipação dos povos por meio de uma democracia radical.

Movimentos sociais e crises contemporâneas – Volume 3

Rogério Fernandes Macedo, Henrique Tahan Novaes e Paulo Alves de Lima Filho (Organizadores)

Este livro é mais um produto do intenso debate e produção científica no campo das ciências sociais que, diferentemente do atual mercado acadêmico de papers, tem um compromisso com as classes trabalhadoras: trata-se de rara produção de caráter eminentemente crítico inspirado na obra clássica e monumental do filósofo alemão Karl Marx.

Mundo do trabalho associado e embriões de educação para além do capital

Henrique Tahan Novaes e colaboradores

Entramos na Era da Barbárie. No plano mundial, há roubo de terras numa escala estonteante, privatizações, globalização da fome e do desemprego, com o capital pisoteando nos trabalhadores. No Brasil, depois de um tímido social-liberalismo que gerou emprego e deu alguns pequenos direitos aos “de baixo”, a já frágil e restrita democracia foi suspensa por um presidente golpista que está liquidando o país. Getúlio Vargas construiu 100 anos em 20, Juscelino Kubitschek disse que fez 50 anos em 5, Temer destrói 100 anos em 2.

Educação e transformação social

Valdir Ferreira

Na sua dissertação de mestrado apresentada nesta publicação procura dar sequência a sua trajetória em um processo de reflexão sobre o papel que a escola poderia ter no sentido de criar um mundo melhor e mais justo.
.Absorvendo ensinamentos de Paulo Freire, Gramsci, Giuseppe Vaca, István Mészáros e outros autores, Valdir elaborou esta dissertação que acredito ser leitura obrigatória a todos que atuam no meio educacional com uma efetiva preocupação de transformação social.

Marx e a luta política

Marcos Del Roio

No ano em que comemoramos o bicentenário do nascimento de Karl Marx, o debate sobre a atualidade de sua obra nos é imposto, mais uma vez, como irremediável urgência histórica.
As análises propostas por Marcos Del Roio em Marx e a Luta Política apontam para elementos fundamentais do processo de constituição categorial da obra de Marx, capturando os conceitos essenciais de sua teoria social, em sua inextirpável vinculação à realidade do proletariado, resultado direto de sua práxis política revolucionária.

De-cifrando o Fundo de Amparo ao Trabalhador: trabalho e qualificação profissional

Édi Benini

O debate sobre os Fundos Públicos sempre foi tema instigante para os marxistas. No século XX, principalmente a partir da crise de 1929 e tendo como base a teoria de Keynes, inúmeras foram as soluções anti-cíclicas encontradas por presidentes e governadores para utilizá-los tendo em vista o “aquecimento” da economia, o “desenvolvimento do país”, dentre outras ideologias da época. Para não ir mais longe, no Brasil de Vargas, os fundos públicos do Estado foram drenados para a industrialização do país, isto é, para a criação das condições gerais de produção e reprodução da indústria nacional e estatal. Surgiram aqui inúmeras ações no campo da educação, qualificação, desoneração de importações de máquinas, subsídios, etc. tendo em vista a estruturação da indústria nacional.

Introdução à Formação Econômica do Brasil: herança colonial, industrialização dependente e reversão neocolonial

Fábio Campos (org)
Carlos Cordovano Vieira
Paulo Alves de Lima Filho
Plinio Sampaio Jr

Em tempos de barbárie, provocada pela crise estrutural do capital, se faz uma urgência teórica: o estudo do passado a partir da longa duração, se apropriando da raiz dos principais problemas, de modo a extrair sínteses estruturais capazes de armar novamente o pensamento social para a ação. É justamente esta a motivação desse livro, ou seja, recolocar os dilemas da formação econômica do Brasil em um contexto de miséria do capitalismo, cuja crise civilizacional brasileira na atualidade constitui um capítulo da crise mundial. Sem ilusões com a razão burguesa que nos devora neste limiar de século, o tempo histórico clama pela materialização de um pensamento radical que potencialize a classe trabalhadora rumo à revolução.

O movimento operário e camponês na abordagem dos agentes de segurança do estado (1946 -1955)

Candido Giraldez Vieitez

Os documentos apresentados neste trabalho reportam-se à metade do período democrático (1945-1955) situado entre a ditadura de Vargas e a ditadura militar que empolgou o poder em 1964.
O regime democrático preconiza que todos os indivíduos são iguais perante a lei. Mas, o que os documentos nos mostram inequivocamente é que malgrado a vigência da democracia, o Estado (burguês) organizou o controle dos trabalhadores (vigilância, repressão e encarceramento).

O PT e a democracia participativa na Nova República

Júlio Barassa Neto

Apoiado em sólida teoria de Estado e em pesquisa empírica minuciosa, Júlio Barassa Neto submete a exame criterioso a experiência petista de governo, no período de 1988 a 2004, tomando como objeto de crítica e análise conceitos canônicos como cidadania, Estado de direito e representação, indicando seus limites e suas contradições.
Se a crítica impede o caminho fácil da adoção do conceito de cidadania, com seu duplo caráter prescritivo e descritivo (o segundo subordinado ao primeiro) como instrumento conceitual privilegiado para a análise política; Júlio também não cai no outro caminho fácil de considerá-la um mero artifício da dominação, sem substância real.